Todos os lados

todos-os-lados_p2
imagem: Cassiano Rodka

por Clarice Casado

Gosto de poder ver o amor sendo amor
E da lua brincando de ser sol quando brilha sobre o mar
E das folhas desenhando futuros
E dos silêncios derretendo-se como mel no verão
E dos outonos com seus dias reflexivos e profundos
E de filmes franceses com finais indefinidos
E das manhãs de sábado
E das primeiras frases de livros
E do restinho da vodca no copo
E das risadas dos meus filhos depois das brigas
E do aroma quente de pão de queijo e café
E de sentir as cordas do violão nos meus dedos
E das conversas que me preenchem
E daquele momento em que o sol se desmancha em mil cores
E da areia da praia nos meus pés em dia de chuva
E dos meus cabelos bem arrumadinhos
E de ouvir Bowie e Pink Floyd sozinha no carro
E de fotografias que não foram tiradas
E do gosto doce das minhas lágrimas
E do conhecimento, em todas as suas mais lindas formas
E do cheiro do inverno no Rio Grande do Sul
E da certeza de que amadureço com harmonia
E dos meus passos firmes rumo ao infinito
E do vento limpando a minha mente
E do incerto me invadindo
E do poema quando em mim nasce, inevitável.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s