Sobre o despedir

sobre-o-despedir_p2
imagem: Carla Lund

por Marcella Marx

Despedir é também despir-se daquilo que foi, do que partiu e do que permaneceu intacto – talvez porque tenha ficado perto demais dos olhos do querer ou longe do alcance das mãos do pensar.

É ir retirando, ao seu tempo, ou com a urgência do tempo, as camadas mais externas e ir cavando, até alcançar a mais profunda. E assim, leve pela ausência do que antes compunha e pesando a enorme falta das lembranças, caminhar carne exposta em direção à possibilidade de novamente se despir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s