O maestro ou um pequeno ensaio sobre a resiliência

O maestro ou um pequeno ensaio sobre a resiliência_P2.jpg
imagem: Cassiano Rodka

por Clarice Casado

Para a Cláudia Petlik Fischer,
que tem me mostrado vários caminhos.

Resilience 1. the ability of people or things to feel better quickly after something unpleasant, such as shock, injury, etc.
(Oxford Dictionary for Advanced Learners)

Tomei contato há pouco com o conceito de resiliência. A primeira vez que ouvi a palavra, foi em inglês: “resilience”. Soa bonito, né? Em ambas as línguas. Tem aquele “l” bem líquido que deixa qualquer palavra bem saborosa.

A resiliência, leitores, talvez possa ser interpretada como um “levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima, meu amigo!”, misturado com o “Just do it”, notório slogan da Nike. Mas estou simplificando muitíssimo, obviamente! Claro que não é só isso. Fui dar uma pesquisada um pouco mais profunda, e resiliência é um conceito oriundo da física, que é hoje também aplicado na psicologia e estudado pela neurociência (desculpem-me meus amigos psicólogos e psiquiatras se estou a ser simplista: é a minha leiga e “artística” interpretação…!)

O sujeito resiliente precisa reunir uma série de características: ser positivo, manter o controle em situações estressantes, saber enxergar o problema pelo lado de fora e tentar buscar serenamente alternativas. Pelo que li, o velho e bom pensamento positivo está presente de maneira muito forte em todo cara resiliente: ele simplesmente transforma o negativo em positivo, e aí está a mágica do negócio. Mas não há neste pensamento positivo nenhum cunho de auto-ajuda. Não. Aqui, para o sujeito resiliente, o pensar positivamente é devido a conexões bem feitas pelo cérebro. Desse modo, é tudo totalmente científico, nada esotérico. Focar seus pensamentos e memórias sempre no lado bom dos acontecimentos e comportamentos; concentrar-se nas silver linings, como dizem os falantes de inglês. Nem tudo que brilha é metal precioso, mas cada um de nós pode esculpir sua vida de maneira a que ela venha a sê-lo. Resumindo: nosso cérebro pode ser “treinado” para pensar positivamente. Basta ter a intenção.

Parece simples, mas não é. A humanidade é pessimista. Por vezes, tenho a impressão que as pessoas torcem pelo ruim, pelo negativo. É ou não é, leitor?

Num dos caminhos que faço todos os dias, vejo sempre um senhor, morador de rua, que rege, empolgadíssimo, uma orquestra imaginária. Aquilo me perturba ao ponto de ficar imaginando mil coisas: será que um dia ele foi um maestro atuante e respeitado? Como foi sua vida? O que o levou a morar na rua? O que o move a reger uma orquestra imaginária todos os dias? Ele ouve sua música imaginária? Ele vê seus músicos? Percebe quem está fora do tom? Consegue ser feliz assim? Hoje, conhecendo um pouco mais sobre o significado de resiliência, sei que uma coisa é certa: aquele maestro é um cara resiliente, por certo. Faça chuva ou faça sol; frio ou calor, ele está sempre ali, regendo sua orquestra. E o faz com um afinco e amor ao ofício raros de ser ver em nossos dias. Não sei responder ainda a nenhuma das minhas perguntas sobre o maestro, mas gosto de pensar que as respostas são todas positivas.

Há quem nasça resiliente? Não sei. Uma coisa é certa, porém: a vida pode tornar-lhe resiliente. Suas experiências no mundo, sua profissão e suas vivências pessoais podem moldar-lhe de modo a ser resiliente. Ou não. Se o seu caso é o da negativa, faça algo para mudar, porque, pelo que li, tudo depende da sua atitude. Guiar seu próprio pensamento no sentido positivo. Acredite, leitor, não é tão difícil assim, porque eu já comecei a tentar. Trate de arrumar a sua própria orquestra imaginária para reger, e vá em frente. É uma vida só, e ela pode ser bem longa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s