Evaporar

Evaporar_P2.jpg
imagem: Cassiano Rodka

por Isabel Dall’Agnol

O silêncio me perturba
tanto quanto a solidão.

Não tenho medo da marcha,
mas a tristeza me arrepia.

Tudo me pesa.
Sofre tudo em mim.
Até a tormenta
que não é minha.

Estou emoldurada.
Sempre que me dou
por conta, tenho
os olhos pregados.

A melancolia infecciona
minha volta.
A sombra agita
minha harmonia.
O pranto ocupa
meu riso.
Prefiro seguir isolada.

Ando tão farta,
que tenho sonhado
com a morte.
Que sempre vem.
Lenta e fria.
Provocando minha
alma abandonada.

Minha identidade
desabrigada
está disfarçada.

Minha natureza
obcecada
é um vexame.

Suspiro pelo vento.
Preciso evaporar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s