A ida

A ida_P2.jpg
imagem: Cassiano Rodka

por Isabel Dall’Agnol

Tenho todas as estrelas
na minha frente.
E uma noite inteira.

As luzes, no fim
da terra seca,
me fascinam.

Perco-me na
imensidão desse
vale, que me
crava o medo.

Minha alma corre
pelas rochas.
Sinto-me livre.

Minha mente
está desocupada.
Sinto-me leve.

Quero lançar-me
do penhasco.
Esconder-me
entre as pedras.
Desaparecer
no rochedo.

Quero que teu
universo místico
me sugue.
Porque não suporto
a ideia de voltar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s