O palhaço

palhac%cc%a7o_edit_color
imagem: Cassiano Rodka

por Isabel Dall’Agnol

Não me olhes de perto,
pois tenho medo do que
podes encontrar.

Não quero que
percebas meus traços,
verás a quantidade de
imundície que carregam.

Não quero que descubras
os meus trejeitos,
saberás que são uma troça.

É melhor que não acompanhes
meus movimentos…
Logo, revelarão um
inútil paradoxo.

E o encanto
transformar-se-á
em insano.
A alegria
converter-se-á
em melancolia.
As palavras
tornar-se-ão
banais.

A convivência
será espinhosa.
O calmo, tomado
pela angústia.
O tórrido
transfigurar-se-á
em uma pedra.

E, finalmente,
já dizimado
o afeto, notarás
que tudo o que resta
é uma bicanca vermelha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s