A Maria que ia com as outras

mariaqueia_P2.jpg
imagem: Ana Nitzan

por Marcella Marx

Sob a pele seca e a boca rachada, a menina aplicava óleo de jatobá.
– A mãe de uma amiga disse que faz bem, justificava ela.
No cabelo oleoso, a menina passava talco.
– Minha bisavó costumava fazer isso, retrucava ela.
No calo dos pés, esfregava cebola.
– Minha mãe ouviu de uma benzedeira, jurava ela.
Pra unha encravada, fazia furo com alfinete e pra joanete, dormia com uma azeitona entre os dedos.
Fazia tudo o que lhe mandavam e continuava a sofrer.
Até que um dia, a menina decidiu não aceitar mais conselhos:
Arrancou as azeitonas da meia, comprou sapatos dois números maiores e deixou a unha encravada em paz, esfregou os pés com água de colônia, espanou o cabelo e mergulhou o rosto numa bacia de leite de rosas.
Dali em diante, a menina resolveu ser feliz e só fazer o que lhe desse na telha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s