A dama do batom vermelho

damadobatomvermelho_mouths
imagem: Cassiano Rodka

por Isabel Dall’Agnol

À minha vó querida, Zenyra, por quem sinto uma eterna saudade.

De longe, eu a
observava na sala.
Uma pergunta voejava
em minha cabeça, enquanto ela
deitava seu braço em sua testa.
Será que ela também sentia medo?!

Quando ela decidiu dormir,
demorei para aceitar.
Mas desejei que, ao
despertar, ela o encontrasse.
Não haveria de ser diferente.

Sempre que penso nela,
sinto o cheiro de praia.
Memórias de um passado
distante, e não tão
distante, tomam conta
dos meus sentidos.
Prefiro ficar com as
boas lembranças.

Suspeito que seja ela
quem ilumina
meus caminhos.
Gosto da ideia.
Fortalece meus desejos.

Às vezes, conversamos
em sonhos e sua boca
vermelha sempre
prende meus olhos.
Ao menos, sei onde
buscar suas mãos macias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s