O retorno glorioso do Eels

eels_wonderfulglorious

por Cassiano Rodka

Depois de lançar uma trilogia de discos entre 2009 e 2010, o Eels retorna este ano com novo fôlego em seu décimo álbum.

O compositor e único integrante fixo da banda, Mark Oliver Everett, decidiu entrar em estúdio sem uma ideia pré-concebida do que faria. Reuniu os quatro músicos que são parte da formação atual da banda ao vivo (os guitarristas The Chet e P-Boo, o baixista Koool G Murder e o baterista Knuckles) e foi deixando as canções surgirem naturalmente.

Dessa experiência, surgiu “Wonderful, Glorious”, um álbum mais orgânico e colaborativo que os anteriores da banda. Já na primeira faixa, a excelente “Bombs Away”, dá para sentir o clima de uma banda tocando junta. O processo fica mais claro ainda em “Kinda Fuzzy”, onde dá para imaginar os músicos tocando ao vivo em uma mesma sala. Mas nem por isso os experimentos eletrônicos de “Tomorrow Morning” ficam de fora. Mark Everett utilizou o que aprendeu fuçando em sintetizadores e teclados no disco anterior em músicas como “Accident Prone” e “The Turnaround”.

O primeiro single de “Wonderful, Glorious” é “Peach Blossom”, uma boa amostra do que é o disco. Com um riff sujo e uma batida dançante, a música remete aos discos mais roqueiros da banda, como “Souljacker” e “Hombre Lobo”. O clipe mostra Mr. E feliz da vida tocando com a sua banda e tendo uma tarde divertida com uma garota indie.

Continuando de onde “Peach Blossom” parou, o vídeo criado para “New Alphabet” mostra o vocalista acordando de ressaca e saindo para rua para enfrentar diversos bullies de não mais que 12 anos. “Quando o mundo para de fazer sentido, eu invento um novo alfabeto” (“When the world stops making sense, I make a new alphabet”) entoa o vocalista, deixando claro que esse disco é sobre saber se levantar após uma surra e enfrentar o mundo.

As letras do compositor, como era de se esperar, são emocionantes e divertidas. Se tem algo que Mr. E domina é o uso das palavras. A experiência de compor em grupo parece ter mexido com ele, já que pelo menos duas canções falam sobre a força que pode surgir da união com amigos. Está lá em “Stick Together” e “You’re My Friend”.

A banda deu início a sua nova turnê no dia 14 de fevereiro e os setlists têm contado com as canções mais roqueiras do repertório do Eels, além de covers de Fleetwood Mac e Small Faces. Será que a gente finalmente vê eles por aqui?…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s