O reflexo da nostalgia

o reflexo da nostalgia.jpg
imagem: Lívia Dall’Agnol

por Isabel Dall’Agnol

Já que gostas do meu sorriso, me dê motivos para sonhar, implorou ela.
Ele contou-lhe suas histórias e a incluiu em sua jornada.
Já que gostas dos meus olhos, me faça enxergar, suplicou ela.
Ele, gentilmente, retirou-lhes a venda que há muito os cobria.
Já que preciso de coragem, me dê a sua mão, pediu ela.
Ele a abraçou por inteiro.
Já que queremos voar, me carregue para longe, sugeriu ela.
Ele a aconchegou em suas asas, preparando-a, imediatamente, para partir.
Já que meu coração está partido, me ajude a curá-lo, desafiou ela.
Ele pousou suas mãos sobre o seu peito, enquanto a envolvia em seus braços.
Já que é assim que se faz nos tangos, me dê a sua parte, cochichou ela.
Ele deu-lhe o seu corpo.
Já que queres sentir o meu amor, me entregue o seu coração,
aconselhou ela, de olhos fechados.
Ele deu-lhe sua alma.
Então, ao abrir seus olhos, ela se deparou com uma imagem.
Franziu a testa, na tentativa de identificá-la.
Aquela mulher de preto estava mais velha, mais fria.
Em seu olhar vazio, transbordavam a tristeza, a melancolia, a saudade.
Não demorou muito e a reconheceu.
Porque, ainda assim, era ela.
Foi quando se deu por conta.
Estava diante de um espelho.
Sozinha.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s