SC3 em SP

sc3emsp01
imagem: Cassiano Rodka

por Cassiano Rodka

Formada originalmente por três integrantes do Mr. Bungle em 1995, a banda Secret Chiefs 3 acabou se transformando na opção principal dos fãs desde que o grupo entrou em um hiato indefinido em 2000. De lá pra cá, muita coisa mudou. A banda cresceu, tanto em número de integrantes quanto em conceito musical. Sob comando do guitarrista Trey Spruance, o Secret Chiefs 3 se desdobrou em 7 bandas-satélite, ou seja, diferentes formações que exploram diferentes facetas musicais do grupo, indo do surf rock à música indiana.

Ao vivo, Trey Spruance organizou uma formação que mistura alguns dos músicos dessas diferentes bandas-satélite. Em sua passagem por São Paulo, o grupo incluía o baterista Ches Smith, o tecladista Matt Lebofsky, o baixista Toby Driver e o violinista e guitarrista Timb Harris, que roubava a cena muitas vezes em improvisações inspiradas.

A comedoria do SESC Belenzinho, a princípio, parecia um local estranho para o show. Mas o espaço acabou sendo perfeito para abrigar o público da banda e garantir uma qualidade de som bem bacana. As mesas dispostas no ambiente foram abandonadas assim que a banda entrou no palco. “Zombievision” serviu como introdução para o show, encaixando logo em seguida na cover de “Personnae: Halloween” do filme “Halloween – A Noite do Terror” de John Carpenter. Seguiram duas músicas que são tocadas há tempos pela banda, mas não entraram ainda em nenhum disco: “The 15” e “Fast”, ambas incluídas no excelente DVD “Live at the Great American Music Hall”. O público já estava em transe ao som hipnótico dedilhado por Trey Spruance em um instrumento meio guitarra, meio saz que ele utiliza em boa parte do show. O som oriental seguiu na faixa “The 4 (Great Ishraqi Sun)”, uma das minhas preferidas da banda (passei o dia inteiro antes do show com ela na cabeça).

Do disco mais recente, “Le Mani Destre Recise Degli Ultimi Uomini” o Secret Chiefs 3 fez um medley com três músicas: “RFID Slaverider”, “Agenda 21” e “Codex Alimentarius”. Mais adiante no set, surgiu o carro-chefe do disco, a bela “Sophia’s Theme”, um tema composto para um filme giallo inexistente e que costura todo o álbum.

Em “Combat for the Angel”, Trey Spruance e Timb Harris encontraram bastante espaço para o improviso, criando um dos grandes momentos da noite. Mais duas covers se destacaram na apresentação: a versão eletrônico-experimetal de “Radar (The Day the Earth Stood Still)” composta por Bernard Herrmann para o filme “O Dia em que a Terra Parou” e “Book T: Exodus”, uma pérola de Ernest Gold interpretada lindamente pela banda para encerrar o show.

O Secret Chiefs 3 voltou ao palco para um bis com duas canções, a hipnótica “Ship of Fools (Stone of Exile)” e a ótima “Saptarshi”, faixa lançada em um single em vinil junto com “Radar” e que tive a oportunidade de comprar lá após o show e ainda pegar autógrafo com o pessoal da banda. Atualmente o Secret Chiefs 3 está em vias de lançar um novo disco intitulado “Book of Souls”, então em breve devemos encontrar eles por estas terras novamente. Estejam lá!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s