Diálogo com a ausência

dialogo-com-a-ause%cc%82ncia
imagem: Lívia Dall’Agnol

por Isabel Dall’Agnol

Tento tocar meu violão.
Escorrego os meus dedos sob suas cordas.
Ensaio alguns acordes.
Sussurro palavras.
Mas de nada adianta.
Não há música alguma.

Deslizo meu lápis em uma folha.
Traços abstratos tentam desvendar meus sentimentos.
Garranchos coloridos imitam olhos tristes.
Mas de nada adianta.
Não há desenho algum.

Encosto minhas mãos no teclado.
Meus olhos descansam
na tela branca do computador.
Pensamentos vão e vêm…
Não consigo descrever nenhum,
então apenas jogo algumas palavras.
Mas de nada adianta.
Não há texto nenhum.

Quero ler um livro.
Encontro as primeiras frases.
Elas estão misturadas.
Não fazem sentido.

Minha mente voa longe
e, mesmo assim,
tento me concentrar.
Mas de nada adianta.
Nada faz sentido.
Eu estou pela metade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s