Na chuva

nachuva2
imagem: Anelise Schutz

por Marcella Marx

Ela saiu em meio a chuva com vontade clara de se encharcar.
– Ana, Ana. Gritou sua mãe.
– O guarda chuva!
Mas Ana ia longe e despreocupada com a água que a molhava sem perdão.
Seus pés afundavam-se nas poças e a lama acumulava-se na barra de sua saia.
Por seus cabelos longos e dourados escorriam gotas que entravam em sua blusa e escorregavam por seu corpo.
Ana continuava a correr, mas não corria da chuva, não naquela manhã.
Corria com ela.
Sua língua capturava o excesso de água que descia de seu rosto.
Uma rajada de vento e a chuva começou a cessar.
Ana também diminuiu seus passos, até parar.
– Ana, você veio!
Ela fez um gesto com a cabeça e mergulhou.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s