A história do Magazine

magazine

por Cassiano Rodka

Considerado um dos grupos precursores do pós-punk, o Magazine retornou em 2009 para uma turnê pela Inglaterra que teve rapidamente seus ingressos esgotados. Os shows foram gravados e transformaram-se em um lançamento (DVD+CD) muito bacana que deixa claro por que a banda foi tão influente para músicos como Thom Yorke e Morrissey.

O Magazine foi formado em Manchester pelo vocalista Howard Devoto logo depois que ele largou o Buzzcocks. Cansado de compor apenas músicas punk, Devoto procurou formar um grupo de músicos que levasse suas composições a novos territórios musicais. Assim, ele recrutou o guitarrista John McGeoch, o baixista Barry Adamson, o tecladista Bob Dickinson e o baterista Martin Jackson, cada um com um background musical bem diferente, indo da música clássica à experimental.

Dessa mistura, surgiu o primeiro single e, até hoje, o maior hit da banda: “Shot by Both Sides”, lançado em 1978. A canção ainda trazia muita herança do punk e o seu riff crescente garantiu que a banda também ascendesse, ganhando espaço no programa Top of the Pops.

Com a entrada de Dave Formula no lugar de Bob Dickinson, a banda gravou seu primeiro álbum, “Real Life”. Um clássico do que viria a ser chamado de pós-punk – um gênero com base no punk, mas voltado a experimentações, principalmente eletrônicas. O álbum, na verdade, mergulha em uma grande variedade de estilos, misturando-os com naturalidade. Cada instrumento ganha força especial graças aos excelentes músicos que formavam a banda. Desde o baixo pulsante de “Definitive Gaze” até os os teclados etéreos de “Parade”, o disco prende a atenção do ouvinte com suas várias camadas de sons. As letras de Devoto são um show à parte, verdadeiras poesias que ele praticamente declama sobre os instrumentais em melodias meio cantadas, meio faladas.

Para a gravação do segundo álbum, “Secondhand Daylight”, o baterista John Doyle substituiu Jackson, completando o que é considerada a formação clássica da banda. O disco saiu em 1979 com um som ainda mais experimental e eletrônico que seu antecessor. O single “Rhythm of Cruelty” não conseguiu fazer tanto barulho quanto o hit “Shot by Both Sides”, mas agradou fãs e críticos. Uma resenha positiva da revista Rolling Stone assegurou uma turnê pelos Estados Unidos e Canadá.

No ano seguinte, a banda já preparava seu terceiro disco, “The Correct Use of Soap”. Antes do álbum chegar às lojas, o Magazine lançou dois singles para criar expectativa: a atmosférica “A Song from Under the Floorboards”, com letra inspirada no romance existencialista “Notas do Subterrâneo” de Fiódor Dostoiévski, e a inesperada e divertida cover de “Thank You (Falettinme Be Mice Elf Agin)”, da banda funk Sly & the Family Stone. Logo que foi lançado, o álbum foi considerado pela crítica da revista New Musical Express como o grande clássico da banda. A recepção dos fãs e da mídia não poderia ser mais positiva, mas o som do Magazine não era digerível para um grande público e portanto não chegava muito alto nas paradas musicais. Cansado das baixas vendas, o guitarrista John McGeoch largou a banda e juntou-se a Siouxsie and The Banshees.

Em 1981, o Magazine recrutou Ben Mandelson para gravar as guitarras daquele que seria o seu último disco. “Magic, Murder and the Weather” foi lançado um mês depois do vocalista Howard Devoto anunciar que estava fora da banda. Com a saída de Devoto, o Magazine foi extinto e o álbum chegou às lojas quase como um epílogo. O ritmo funkeado explorado na cover de “Thank You (Falettinme Be Mice Elf Agin)” reaparecia com força em faixas como o single “About the Weather” e “So Lucky” enquanto o reaggae e o dub reverberavam em canções como “The Great Man’s Secrets” e “This Poison”. No geral, o álbum se mostrava mais ensolarado e menos sombrio que o usual, mas o clima entre os membros era de frustração e o disco acabou sendo o seu epitáfio.

No início de 2009, o silêncio de 28 anos do Magazine foi quebrado com o anúncio de uma turnê britânica. Os shows resultaram no DVD/CD “Real Life + Thereafter”, que apresenta os músicos em ótima forma tocando as canções que marcaram os seus 4 anos de carreira. Junto à formação clássica da banda, temos a adição do guitarrista Noko (que tocou com Devoto no grupo Luxuria) no lugar de John McGeoch, que faleceu em 2004. O lançamento é um ótimo registro, tanto para fãs quanto para quem ainda não conhece a banda. Infelizmente, não há versão nacional do produto, mas vale a pena ir atrás dele na sua importadora preferida. A banda anda também conversando sobre a possibilidade de gravar material para um novo álbum. Então talvez essa história não termine por aqui.

Magazine2009.jpg

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s