Sétimo sentido

setimosentido.jpg

por Clarice Casado

Farejas mudanças.
Como se isso fosse grande coisa.
Não é um dom:
alguém se orgulha de adivinhar
sustos alheios?
Só o que me completa
é o infinito.
Não sejas assim, tão soberana.
Não reajas quando provocada.
Meninas não dizem palavrão.
Choro, só no escuro do quarto.
Há tantos mares
Tantas vidas
Tantas outros lugares
Por que o meu, exatamente?
Por que as tardes de verão?
Só o que me conforta
é não ter certeza alguma.
O que me desconcerta,
as não razões das tuas razões.
Perdoa-me, enfim,
por ter chegado primeiro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s