Intruso

intruso

por Marcella Marx

Debruçou-se sobre as cores
como quem avança em noite escura
e segurando um amarelo sol
traçou pegadas no chão incólume
embrulhou-se com vestes da cor dos rios
para que seu destino fosse o mar
riscou em vermelho a voz trancada no peito
as ideias, que viessem em prata e ouro
como pequenas joias
suas mãos abertas
denunciavam o trabalho num verde escuro

mergulhou
do fundo retirou cor púrpura
misturou à do céu
tingiu o chão em barro espesso
e marcou no passo o caminho
nas costas
teve tempo de esboçar o que trazia
– Pedaços de carvão e folhas desbotadas
com a sinceridade do medo foi
e sob seus pés
as cores borrando
em largo rastro.

No alcance dos olhos a vontade em breu e nuvens.

Só ao chão pertencia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s