Bilíngue

bilingue

por Clarice Casado

Cansada estava daquele zumzumzum de sempre. Não podia existir língua mais monótona. Foi assim, sem muito querer, que conheceu Laura. Mergulhou naquela sala de metida, só porque sentiu um cheirinho irresistível de pão de mel. Ouviu a língua que Laura ensinava, parecia até um canto. Música doce. Ficava tonta. Voltou todas as quintas-feiras, no mesmo horário. Aprendeu a melada língua. Tornou-se melosa, cheia de detalhes. Queria Laura, mas não podia tê-la. Resolveu fugir para o país onde só falavam aquela melodia. Chegou. Angustiada por logo praticar o canto de mel que tanto amava, emitiu o primeiro som: zum. Tentou várias vezes, até descobrir que era uma mosca. Nunca mais falou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s